segunda-feira, 27 de maio de 2019




C. CAÇ. 3441

25 DE MAIO DE 2019

Mais um ano e mais um reencontro desta família iniciada por volta de junho de 1971 em Évora.

48 anos depois, já quase com tantos netos quanto os avós, voltámos ao abraço e às 

recordações dos bons e maus momentos, felizmente quase todos ultrapassados com 

maior ou menor dor e sofrimento.

Com a ausência sempre relembrada dos que demasiado cedo partiram, comungámos da 

sua lembrança e saudade.

É, e continuará sempre a ser, um privilégio ter-vos tido como militares da Companhia 3441, 

que a História e as vicissitudes dos tempos e da política me levaram a comandar em 

circunstâncias que um dia a própria História há de julgar para o bem e para o mal, 

traduzidos na amizade que sobrou e no sofrimento de que todos padecemos.

Não posso deixar de aqui exarar, mais uma vez e  com a emoção de sempre, um enorme 

abraço de agradecimento pela vossa amizade e inestimável contributo para o sucesso da 

campanha que todos fomos compelidos a levar a cabo.

Pedro Cabrita
Ex-capitão miliciano













E porque, volvidos todos estes anos muitos dos que formaram a C. Caç. 3441 desconhece a história do capitão que vos calhou em sorte, deixo-vos um breve documento da minha história.
Esta intervenção teve lugar na apresentação de um livro de um outro companheiro também capitão miliciano, que me deu o privilégio de apresentar o seu livro "Capitães do fim do quarto Império".






3 comentários:

Pedro Cabrita disse...

Lamentavelmente não foi possível editar um vídeo maior onde se podiam ver com mais pormenor a maior parte das rugas que já nos tornam mais seniores. O vídeo era demasiado longo pelo que ficou fora da edição.
Um abraço.
P. Cabrita

Fernando Alves Farinha disse...

Caríssimo Pedro Cabrita. Sigo atentamente este blogue há já uns anos e delicio-me com a vossa prosa. Em boa hora criaram o blogue, pois remete-me sempre para vivências comuns. Embora eu fosse da CCS,Cuito Cuanavale, escriturário, revejo-me integralmente na vossa prosa deliciosa.Bem hajam, pois, e até sempre, até aquele dia em que não mais recordarei aquele pedaço, intervalo, percalço, das nossas vidas. E ainda quero ver se consigo adquirir e ler, quer o Capitães do Vento, quer o ...do quarto império....Saude da boa, longa vida...

Pedro Cabrita disse...

Muito obrigado Fernando Farinha.
O Blogue da C.Caç 3441 parou faz algum tempo.
Se não leu tudo tem ainda muita coisa por ler.
De salientar que as prosas que refere são na sua maioria da autoria do nosso presado Ex-Furriel Egídio Cardoso, que se obrigou à maioria dos posts e lhe deu a cor vigorosa que tem.
Quanto ao "Capitães do Vento", há muito esgotado, está em vias de 2ª edição.
Logo que isso aconteça darei nota pública.

Com um abraço

Pedro Cabrita